70% das amostras de testes de Covid no Paraná analisados em pesquisa são da variante brasileira do vírus, diz Fiocruz | Giro de Notícia

70% das amostras de testes de Covid no Paraná analisados em pesquisa são da variante brasileira do vírus, diz Fiocruz

banner principal

Estudo da Fiocruz confirma circulação de variantes do coronavírus no Paraná

70% das amostras de testes de Covid-19 no Paraná feitas durante um estudo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) são da variação brasileira do vírus.

Os resultados da pesquisa feita pela instituição foram divulgados na quinta-feira (4), e apontam que o Paraná é o segundo, entre oito estados pesquisados, com maior prevalência da mutação.

A variante, chamada de P.1, é apontada como uma mutação mais transmissível do coronavírus, com potencial de reinfectar quem já teve Covid-19.

    Mutação, variante, cepa e linhagem: entenda o que significam os termos ligados à evolução do coronavírusVariante brasileira do coronavírus é mais transmissível, capaz de driblar sistema imune e causar reinfecção, aponta pesquisa

O estudo coletou 1 mil amostras de oito estados para identificar a presença da mutação. No Paraná, foram analisados 216 resultados de testes PCR-RT, usado para identificar se uma pessoa está ou não com a doença.

Segundo o secretário de Saúde, Beto Preto, as amostras sequenciadas foram colhidas no sábado (27), quando mais de 3 mil testes foram aplicados no Paraná.

    CORONAVÍRUS NO PARANÁ: Veja as principais notíciasACOMPANHE: Média móvel de mortes e casos no estadoVACINAÇÃO NO PARANÁ: Veja perguntas e respostas

“Foram cerca de 3 mil testes positivos no sábado, mas eles sequenciaram só 216, então não dá para falar que a cepa é a prevalente no Paraná, mas que está circulando”, afirmou.

De acordo com o estudo, a variante só não apareceu como maioria das amostras em dois estados: Alagoas e Minas Gerais. Veja a lista por estado:

    Ceará – 71,1%Paraná – 70,4%Santa Catarina – 63,7%Rio de Janeiro – 62,7%Rio Grande do Sul – 62,5%Pernambuco – 50,8%Alagoas – 42,6%Minas Gerais – 30,3%

Circulação de pessoas

Segundo o comunicado técnico emitido pela Fiocruz com o Observatório Covid-19, um coletivo de cientistas que acompanha a evolução da pandemia no Brasil, as mutações surgiram a partir da alta circulação de pessoas e pelo aumento da propagação do coronavírus.

A variante P.1, junto das variantes B.1.1.7 do Reino Unido e B.1.351 da África do Sul, é classificada como uma “variante de preocupação”, pelo potencial maior de infecção.

70% de 216 amostras coletadas apontaram presença de variante mais transmissível no Paraná — Foto: Ari Dias/AEN

Situação no Paraná

O Paraná vive atualmente o pior momento da pandemia. Na quinta-feira (4), a ocupação de leitos de UTI do SUS para pacientes com Covid-19 bateu recorde e chegou a 96%. Em todo o estado, 811 pessoas aguardam por uma vaga em leito hospitalar.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), até quinta-feira (4), o estado tinha 661.791 casos confirmados da doença. Desde o início da pandemia, 11.993 pessoas morreram vítimas da doença.

VÍDEOS: Mais assistidos do G1 PR

Fonte: G1 Paraná – Norte e Noroeste

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS