Após venda de colégios, Grupo Expoente faz leilão de marca, material didático e bens avaliados em R$ 2,9 milhões

Após vender dois colégios, o Grupo Expoente vai leiloar o sistema de ensino. A estimativa é que o pregão renda R$ 2.952.615 milhões – valor de todos os bens do grupo.

De acordo com o grupo, o sistema de ensino é composto pela marca, máquinas, equipamentos, mobiliário, veículos e conteúdos educacionais de cursos que eram oferecidos para outras escolas e prefeituras.

O evento será no dia 13 de dezembro, às 10h, na Rua Padre Anchieta, 2.540, no bairro Mercês, em Curitiba, e simultaneamente no site leiloeiro oficial.

Para participar será necessário realizar um cadastro prévio com pelo menos dois dias de antecedência.

Como será?

O leilão será dividido em 17 lotes e os respectivos sublotes. Cada lote tem um lance inicial diferente.

A oferta dos conteúdos educacionais físicos será feita em conjunto com os conteúdos digitais, com todos os direitos autorais.

Caso não ocorra a arrematação desta forma, serão ofertados separadamente os conteúdos e os respectivos direitos autorais e de imagem, sendo os conteúdos de:

Além das marcas, dissociadas dos cursos.

Conforme o leiloeiro público, responsável pela venda, os contratos das escolas e prefeituras que usam o material didático do Grupo Expoente serão cancelados. Quem arrematar o conteúdo educacional poderá refazer os contratos.

Venda dos colégios

O Grupo Positivo arrematou por R$ 58,3 milhões duas unidades do Colégio Expoente, durante um leilão público na 2ª Vara de Falência e Recuperação Judicial, em Curitiba, em 11 de outubro deste ano.

Os dois colégios que o Positivo vai assumir, a partir de janeiro de 2020, ficam no bairro Água Verde e Boa Vista. Eles passarão a utilizar a metodologia e o material didático do grupo Positivo.

Em agosto deste ano, a Justiça declarou a falência do Grupo Expoente por causa de uma dívida estimada em R$ 162,7 milhões.

De acordo com a decisão, o Expoente atende mais de 36 mil alunos no Brasil, considerando a rede própria e a rede conveniada.

Conforme uma carta enviada aos pais na época, a transição não afetará o dia a dia dos alunos, visto que os professores, diretores, coordenadores e funcionários serão os mesmos.

Além disso, o cronograma elaborado não irá interferir no andamento das atividades escolares. Já o cronograma de rematrículas será readequado, por decisão e estratégia do novo gestor.

A mudança também não irá prejudicar o ano letivo seguinte e a qualidade da equipe, conforme a instituição.

Fonte: G1 Paraná – Norte e Noroeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *