Argentina passa a exigir passaporte vacinal para boates, passeios em grupo e outras atividades | Giro de Notícia

Argentina passa a exigir passaporte vacinal para boates, passeios em grupo e outras atividades

banner principal

O governo da Argentina implementou a partir deste sábado (1º) a exigência de apresentação de atestado de saúde comprovando o calendário completo de vacinação contra a Covid-19 a fim de acessar determinados lugares e participar de atividades em massa.

De acordo com as autoridades argentinas, os maiores de 13 anos deverão comprovar o esquema completo de vacinação para realizar atividades como ir a boates, entrar em salões de festas, fazer passeios em grupo e participar de eventos em massa em ambientes fechados ou ao ar livre.

A nova disposição considera um cronograma de vacinação completo quando duas doses da vacina tiverem sido recebidas com um intervalo de 14 dias ou mais a partir da última dose aplicada.

Também é considerada completa quando a pessoa recebeu uma vacina de dose única, como a CanSino.

O passe sanitário é obtido através de um aplicativo móvel, porém, a pessoa pode comprovar sua situação com o certificado de vacinação em papel ou em formato digital emitido pela autoridade sanitária local ou mesmo estrangeira.

O aplicativo bloqueia o acesso ao passe caso a pessoa tenha testado positivo para Covid-19 e seu caso tenha sido registrado no sistema de saúde argentino.

“O passe de saúde visa assegurar que as atividades com maior risco de exposição ao vírus SARS-CoV-2 sejam seguras e estimular a vacinação contra a doença Covid-19. Dessa forma, o passe nos ajuda a seguir em frente. Mais vacinação é mais proteção e mais cuidado”, disse o Ministério da Saúde argentino em um comunicado.

Na Argentina, com uma população total de cerca de 45 milhões de habitantes e onde a vacinação contra a Covid-19 não é obrigatória, a campanha de imunização começou há um ano e até agora 71% da população recebeu a dosagem completa.

Segundo dados oficiais divulgados neste sábado, até o momento foram aplicadas 76,6 milhões de doses e 94,2 milhões de doses distribuídas em todo o território argentino.

Um total de 38,1 milhões de pessoas receberam a primeira dose da vacina, enquanto 32,8 milhões já foram inoculadas com a segunda.

Fonte: Gazeta do Povo

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS