Caso Celsinho: Londrina entrega documentos e vídeos ao STJD e pede “severa punição” ao Brusque | Giro de Notícia

Caso Celsinho: Londrina entrega documentos e vídeos ao STJD e pede “severa punição” ao Brusque

banner principal

O Londrina apresentou nesta sexta-feira uma notícia de infração na Procuradoria do STJD, entregando documentos do caso Celsinho. O jogador do Tubarão relatou ter sido alvo de falas racistas por um membro do staff do Brusque em jogo do dia 28 de agosto, pela 21ª rodada da Série B do Brasileiro.

Em nota, o Londrina informou que a notícia de infração “foi embasada com documentos, vídeos e dossiê midiático sobre o caso, que demonstra de modo incontroverso a infração praticada pela equipe catarinense e seus dirigentes”. Além disso, o Tubarão destacou que espera “que haja a denúncia pela Procuradoria e severa punição conforme prevê o Estatuto da FIFA, Estatuto da CBF e Código Brasileiro de Justiça Desportiva”.

Na súmula do jogo Londrina x Brusque, a arbitragem relatou que Celsinho “informou ao quarto árbitro que foi ofendido com as seguintes palavras: ‘vai cortar esse cabelo seu cachopa de abelha'”. Ainda segundo a súmula, a pessoa foi identificada como membro do staff do Brusque.

Na ocasião, a Procuradoria do STJD adiantou que analisa como será feita a denúncia sobre o caso relatado por Celsinho.

O Londrina também divulgou um vídeo nas redes sociais em que é possível ouvir um grito de “macaco”. A postagem do Tubarão foi uma resposta ao clube catarinense que, em um primeiro momento, falou que o meia Celsinho estava sendo “oportunista” ao denunciar o racismo e depois se desculpou. Após o episódio, o Brusque perdeu um patrocinador e tem outros em avaliação.

    Celsinho desabafa: “É muito desconfortante dar explicações para meus filhos”Londrina divulga vídeo que mostra grito de “macaco”

Além disso, Celsinho registrou um boletim de ocorrência sobre que ocorreu na partida contra o Brusque e também foi ouvido pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR), em Londrina. Ele relatou tanto o episódio contra o time catarinense como os outros dois casos anteriores, em jogos com o Goiás e com o Remo, quando foi vítima de ofensas proferidas por profissionais de rádio durante as transmissões das partidas.

Com apoio do departamento jurídico do Londrina, Celsinho também está tomando medidas nas esferas criminal e cível sobre os três casos em foi alvo de falas racistas.

Fonte: G1 Paraná – Norte e Noroeste

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS