Conselho dos Direitos do Idoso e Procon orientam instituições financeiras de Umuarama | Giro de Notícia

Conselho dos Direitos do Idoso e Procon orientam instituições financeiras de Umuarama

banner principal

Por solicitação do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa (CMDI), a Secretaria de Proteção e Defesa do Consumidor – Procon Municipal – realizará nesta terça-feira (14), uma reunião orientativa com representantes das instituições financeiras que atendem idosos em Umuarama. O encontro será no anfiteatro do Procon, a partir das 9h30.

A pauta surgiu em reunião ordinária do CMDI no final de maio, que entre outros assuntos discutiu o atendimento preferencial ao idoso nas agências bancárias da cidade. Na ocasião, os conselheiros tomaram conhecimento sobre muitas queixas relacionadas ao desrespeito a esse direito, garantido pelo Estatuto do Idoso. De acordo com as reclamações, idosos têm enfrentado horas de espera em filas aguardando por atendimento bancário.

A lei 10.741/2003 determina o atendimento preferencial imediato e individualizado às pessoas com 60 anos de idade ou mais, junto aos órgãos públicos e privados prestadores de serviços à população. Diante da situação, o CMDI solicitou o apoio do Procon Municipal para orientar as instituições financeiras e, juntos, buscar uma solução que garanta um atendimento mais respeitoso aos idosos, que já enfrentam em seu dia a dia as adversidades da idade avançada.

O secretário municipal de Proteção e Defesa do Consumidor, Deybson Bitencourt Barbosa, encaminhou ofício às instituições financeiras em nome do Procon Umuarama, convocando os representantes para a reunião desta terça-feira.

“Queremos discutir mais a fundo o atendimento preferencial à pessoa idosa, que é fundamentado nos termos das leis federais 10.741/2003 e 10.048/2000, lei estadual 13.400/2001 e lei municipal 2.746/2005. Precisamos assegurar o direto dos idosos a um bom atendimento”, reforçou.

A presidente do CMDI, Zélia Aparecida Serralbo, destacou a importância do Procon nessa demanda, ressaltando que “a atuação da distinta agência de proteção e defesa do consumidor é primordial nesta ação, unindo forças e agindo conjuntamente para a preservação das condições de dignidade aos nossos idosos e, sobretudo, propiciando sua participação ativa em seu contexto social”.

Fonte: OBemdito

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS