Funcionário de escola suspeito de estuprar criança é preso e encaminhado para a Delegacia de Maringá | Giro de Notícia

Funcionário de escola suspeito de estuprar criança é preso e encaminhado para a Delegacia de Maringá

banner principal

O principal suspeito de ter estuprado um menino de sete anos, em uma escola na cidade de Munhoz de Melo, na região de Maringá, foi preso por investigadores da Polícia Civil. O acusado tem em seu desfavor, um mandado de prisão temporária, expedido pela justiça da comarca de Santa Fé.

A prisão do indivíduo ocorreu na tarde desta terça-feira (7), em uma localidade situada entre as cidades de Santa Inês e Santo Inácio, próximo ao limite com o estado de São Paulo. Em um primeiro momento o suspeito foi conduzido até o setor de carceragem da 09ªSDP.

Possivelmente, após ser interrogado pelo delegado que preside o inquérito, o homem deverá ser transferido nas próximas horas para uma cadeia pública da região, que abriga detentos que cometeram crimes sexuais.

O crime 

A Polícia Civil de Santa Fé (a 50 quilômetros de Maringá) apura uma denúncia contra o funcionário terceirizado de uma escola do município de Munhoz de Melo. De acordo com a queixa que chegou ao conhecimento da polícia, o homem teria abusado sexualmente de um menino de apenas 7 anos. Câmeras de segurança teriam filmado o suspeito entrando no banheiro com a criança.

 

Por conta das lesões sofridas, a criança foi encaminhada ao Hospital Universitário de Maringá, onde permanece internado. O menino já passou pelo Instituto Médico Legal (IML) porém, o resultado não foi oficialmente divulgado. A denúncia foi feita pelo pai do menino.

 

Segundo o relato à polícia, o crime aconteceu no dia 31 de maio. Na escola onde a criança estuda, teria ocorrido uma queda de energia. As crianças foram para o pátio e nesse momento, o funcionário teria se aproveitado para levar a criança ao banheiro onde teria cometido o ato.

 

O delegado Alysson Tinoco aguarda novos depoimentos para formalizar o pedido de prisão do suspeito que está em liberdade. A polícia não revelou detalhes para não expor a criança.

 

A equipe da Rotam prendeu três pessoas e evitou um possível assassinato, em Mandaguari. Um dos presos é Gean Matheus Miranda Felipe, de 23 anos, que foi baleado no dia 27 de maio, em Marialva, durante um ataque a tiros. O comparsa de Gean, identificado como Aleksandro da Silva, de 18 anos, morreu no ataque. Um dos atiradores também morreu ao ser atingido pelo próprio companheiro. 

 

De acordo com a Polícia Militar, ainda foram presos Guilherme Augusto de Oliveira Lugli, de 23 anos, e Marcos Florindo Souza, de 26 anos, ambos moradores de Maringá. Os policiais realizavam patrulhamento no bairro Jardim Bela Vista, quando avistaram uma Fiat Strada em uma rua escura. 

 

Quando a equipe se aproximou, o motorista ligou o veículo e saiu em alta velocidade, por diversas ruas da cidade. Foi realizado um acompanhamento tático e na frente da faculdade Mandaguari, o motorista perdeu o controle da direção e invadiu a calçada. Durante a abordagem foi localizado no interior do automóvel, duas pistolas 9 mm e 35 munições. 

 

Ainda de acordo com a Polícia Militar, em desfavor de Guilherme Augusto havia um mandado de prisão em aberto pela morte de Iago Rodrigo Pereira Ferreira, de 27 anos, executado na tarde do dia 25 de abril no final da Avenida Pedro Taques, em Maringá. 

 

Os presos que segundo a polícia, pertence a uma facção criminosa e estaria em guerra com um grupo rival, que disputa pontos de vendas de drogas na cidade de Mandaguari.

 

Fonte: Plantão Maringá

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS