Governo diz que safra de grãos deve chegar a 23,4 milhões de toneladas no Paraná

A safra de grãos de verão 2019/2020 no Paraná deve alcançar 23,4 milhões de toneladas, de acordo com o Departamento de Economia Rural (Deral), do Governo do Paraná. As lavouras estão quase todas plantadas e forma impulsionadas pela melhora climática entre o fim de outubro e o começo de novembro, informou o Deral.

Se for confirmada a expectativa, o volume colhido pode ser 19% maior do que na safra de verão anterior, quando foram colhidos 19,7 milhões de toneladas de grãos.

Segundo o diretor em exercício do Deral, Marcelo Garrido, a estiagem e o calor, principalmente em setembro e outubro, podem provocar ainda algum impacto na produtividade. Mas, conforme ele, isso não pode ser dimensionado agora, pois as lavouras ainda estão em início de desenvolvimento.

O plantio de soja ocupa 92% da área plantada no Paraná, com 5,4 milhões de hectares. A área total plantada com grãos de verão atinge 5,98 milhões de hectares.

O clima melhorou e muitas lavouras se recuperaram do período de falta de chuvas e excesso de calor que impediu o plantio, principalmente no mês de setembro, informou o diretor.

As regiões mais afetadas foram oeste e centro-oeste. Garrido destaca que em pelo menos 20 dias de setembro houve interrupção do plantio por causa do clima e muitos casos de replantio quando retornaram as chuvas em outubro. Atualmente cerca de 96% da área está plantada.

No Norte Pioneiro e parte da região de Londrina o plantio de soja e o desenvolvimento inicial permaneceu mais afetado. “Não dá para dimensionar os impactos ainda. Mas esperamos redução na produtividade”, disse Garrido.

A previsão para a safra de soja está mantida em 19,8 milhões de toneladas, volume 23% maior que na safra passada, quando foram colhidas 16,1 milhões de toneladas. Do total plantado, 80% das lavouras estão em boas condições, 18% em condições médias e 2% em condições ruins.

Milho

Conforme o Deral, a primeira safra de milho está totalmente plantada, ocupa uma área de 335 mil hectares – 7% a menos que na safra anterior. A estimativa de produção é de 3,1 milhões de toneladas, repetindo o volume da safra passada.

No geral, as lavouras estão em boas condições porque os impactos climáticos foram menores, explica o analista do milho do Deral Edmar Gervásio. Isso porque a maior parte do milho da primeira safra é plantada nas regiões de Curitiba, Ponta Grossa e Guarapuava, onde a falta de chuvas foi menos intensa.

Segundo Gervásio, a primeira safra de milho é de alta produtividade porque os produtores utilizam muita tecnologia nas lavouras. Muitos chegam a colher até 14 mil quilos de milho por hectare. Na média do Estado, a safra de verão de milho rende 9.000 quilos de grão por hectare.

Segundo o Deral, a segunda safra de milho plantada no Paraná, conhecida como safrinha, pode ser plantada a partir de 1º de janeiro de 2020, conforme o zoneamento agrícola para o ano que vem, divulgado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Fonte: G1 Paraná – Norte e Noroeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *