Governo volta atrás e duplicação da PR-323 na região fica com iniciativa privada

Cianorte é o município mais prejudicado: projeto de duplicação de 15,4 km foi transferido para pacote de concessões que ocorrem até 2021

Durante visita a 45ª edição da Feira Agropecuária de Umuarama, em março deste ano, o governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciou um pacote de R$ 54,7 milhões em investimentos na PR-323, sendo assinadas na presença de autoridades políticas da região as autorizações para três licitações de obras e projetos de duplicação e ampliação da capacidade de tráfego da rodovia.

Segundo autoridades políticas e lideranças de entidades regionais que lutam por melhorias na rodovia, a promessa foi de que até o fim de novembro deste ano, ocorreriam as licitações de projetos e obras para a PR-323 na região. Restando quase dois meses para o fim do prazo, o Portal da Cidade de Umuarama procurou o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) para saber sobre o andamento dos processos e as informações não devem agradar os usuários da PR-323.

Cianorte

A contratação de projeto de duplicação da PR-323 no perímetro urbano de Cianorte, estimado em R$ 3,2 milhões, foi transferido para o novo programa de concessões de rodovias, que tem até 2021 por meio da União o objetivo de licitar 4,1 mil quilômetros de estradas estaduais e federais no Estado. “Verificou-se que não haveria tempo hábil para licitar e executar os projetos e na sequência licitar e executar as obras antes do início das novas concessões”, destaca o DER-PR.

A obra que fica agora a cargo da iniciativa privada compreendia trecho de 15,4 km de extensão de pistas duplas e implantação de 17,2 km de vias marginais, além da duplicação do viaduto e remodelagem da interseção da Avenida Paraíba (PR-082), implantação de quatro trincheiras (Avenida Pernambuco, Avenida Maranhão, Cianortinho e entroncamento com a PR-567), duplicação da ponte sobre o Rio Catingueiro e três passarelas.

Umuarama

Mesmo assumindo atraso na licitação das obras de duplicação de 4,2 quilômetros da PR-323 no perímetro urbano de Umuarama, trecho entre o Posto Gauchão e trevo de acesso a Mariluz, o DER-PR promete que a escolha da empresa apta a ser contratada ocorre no início de 2020. Essa obra inclui ainda a implantação de 3 km de vias marginais, além de duas trincheiras. “No caso desta obra, se mostraram necessárias alterações e complementações ao projeto que foi doado ao DER-PR”, ressalta o DER-PR.

Terceiras faixas até Francisco Alves

Sobre a licitação para contratação do projeto de implantação de terceiras faixas no trecho da PR-323 entre Umuarama e Francisco Alves, em um investimento de R$ 3,2 milhões que contemplaria melhorias ao longo de 63 km – entre elas 45 km de terceiras faixas –, o Governo do Paraná também repassou a obra para o programa de concessões. A alegação é a mesma que levou à transferência da contratação de projeto e obra de duplicação no trecho da rodovia que passa no perímetro urbano de Cianorte.

Comissão pela Duplicação da Rodovia PR-323

O presidente da Comissão pela Duplicação da Rodovia PR-323, o engenheiro civil Sérgio Frederico classifica as alterações nos planos de duplicação da PR-323 como um retrocesso. Segundo ele, em encontro há cerca de 40 dias com o secretário estadual de Infraestrutura e Logística Sandro Alex, a promessa foi outra: o governo licitaria até o fim de novembro projetos e obras para duplicação de 16,8 quilômetros da PR-323, entre Doutor Camargo e trevo de acesso a Terra Boa, duplicação do perímetro urbano da rodovia em Umuarama e implantação de terceiras faixas entre Umuarama e Francisco Alves.

Sobre a licitação para duplicação do trecho urbano da rodovia, em Cianorte, não houve uma afirmação do secretário sobre data e como há essa promessa mais efetiva da duplicação dos 16, 8 quilômetros, entre Doutor Camargo e trevo de acesso a Terra Boa, a Comissão optou por acompanhar mais efetivamente esse processo, mas sem esquecer a melhoria da rodovia nos domínios de Cianorte. “A promessa inicial, feita pelo governador, seria de que a licitação ocorria ainda neste ano. Transferir essa obra para a concessão é um retrocesso. Todos sabem que o fluxo de veículos na rodovia próximo a cidades gera uma aglomeração de carros, aumentando o perigo nestas regiões, por isso é preciso agilidade na execução de obras de duplicação nestes trechos”, argumenta o engenheiro civil.

Manifestação

Sérgio Frederico revelou ao Portal da Cidade Umuarama que a Comissão pela Duplicação da Rodovia PR-323 já se articula para organizar uma grande manifestação na região Noroeste caso as promessas do secretário estadual de Infraestrutura e Logística não sejam cumpridas. “O Governo [do Estado] ganhou muito tempo este ano, acreditávamos que com a mudança de administração haveria mais agilidade nestas obras de melhoria da Rodovia PR-323. Caso não sejam realizadas as licitações de projetos e obras no prazo afirmado pelo secretário de Estado, vamos mobilizar uma grande manifestação em dezembro”, conclui o presidente da Comissão.

Fonte: Portal da Cidade Umuarama

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *