Homem que decapitou e praticou necrofilia em cadáveres de jovens responderá por homicídio triplamente qualificado | Giro de Notícia

Homem que decapitou e praticou necrofilia em cadáveres de jovens responderá por homicídio triplamente qualificado

banner principal

O homem acusado de ter atirado, estuprado, decapitado e praticado necrofilia contra os corpos de duas jovens em fevereiro deste ano foi denunciado criminalmente pelo Ministério Público do Paraná pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, (feminicídio, motivo torpe e uso de meio que dificultou a defesa das vítimas), estupro, vilipêndio de cadáver, ocultação de cadáver e corrupção de menores.

A denúncia – relatada pela Promotoria de Justiça de Piraí do Sul – informa que o homem estava com um facão e uma arma de fogo, que ele utilizou para atirar nas jovens e estuprá-las ainda feridas pelos disparos. Na sequência, o homem teria decapitado as duas jovens e praticado necrofilia contra uma delas.

Atualmente, o homem está preso na cadeia pública de Castro, e a denúncia feita pelo MPPR também requer que ele continue preso de forma preventiva. Os outros dois adolescentes que participaram do crime macabro foi aplicado uma medida socioeducativa de internação.

As jovens amigas Luana Lopes Teles, 17 anos, e Cintia Marques da Silva, 23 anos foram dadas como desaparecidas no dia 13 de fevereiro de 2022 na cidade de Piraí do Sul nos campos gerais do Paraná. Seus corpos foram localizados no dia 17 do mesmo mês, ambos sem as cabeças – que foram encontradas a cerca de 30 metros de distância dos corpos.

Os suspeitos foram localizados graças às câmeras de segurança de um dos locais onde as jovens passaram na cidade, na noite do dia 13. De acordo com o delegado Jairo Duarte Camargo, as imagens mostram elas embarcando num veículo com alguns rapazes.

Foi através da identificação do veículo que a polícia conseguiu chegar aos suspeitos. Os suspeitos foram conduzidos até a delegacia, onde confessaram os crimes e deram detalhes. Eles também teriam apontado o local onde enterraram as vítimas.

(Redação, com informações do RIC Mais)

Fonte: OBemdito

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS