Homem que foi morto a tiros na zona rural de Maringá é identificado | Giro de Notícia

Homem que foi morto a tiros na zona rural de Maringá é identificado

banner principal

Foi identificado no início da tarde desta quarta-feira (04), no Instituto Médico Legal de Maringá, através do exame de papiloscopia, o homem encontrado morto na noite da última segunda-feira (02), na Zona Rural de Maringá. Trata-se de Celso Ricardo de Oliveira, de 33 anos. 

A princípio ele seria morador do bairro Parque Residencial Tuiuti. Um exame preliminar apontou que o homem foi vítima de disparo de arma de fogo. O caso já é investigado pela Polícia Civil, através da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa da 09°SDP. 

Celso tinha várias passagens pela polícia e inclusive estava com dois mandados de prisão em aberto. 

A identificação da vítima aconteceu durante um trabalho integrado (conjunto) do IML e Polícia Civil através do setor de identificação. 

Exame do Instituto Médico Legal (IML) aponta que homem encontrado em estado avançado de decomposição na Zona Rural de Maringá, na noite da última segunda-feira (02), foi morto a tiro. 

Achado de cadáver

A Polícia Civil de Maringá e o Instituto Médico Legal tentam identificar o quanto antes, um homem encontrado morto na zona rural da cidade. O encontro de cadáver ocorreu na noite desta segunda-feira, 2 de maio. Um agricultor passava pela estrada Guaiapó, quando se deparou com uma pessoa caída na vegetação, às margens da estrada.

Ao se aproximar, percebeu que tratava-se de um homem e que possivelmente estava morto. O cheiro era muito forte no local. Ele comunicou a PM, que posteriormente ao chegar no endereço, contactou com os demais órgãos competentes.

O local foi isolado para a realização do trabalho de perícia. Em um levantamento preliminar, realizado pelo Instituto de Criminalística e um agente do IML, foi possível constatar uma perfuração na região do abdômen, semelhante a um disparo de arma de fogo. Porém só o exame de necropsia, irá apontar as causas da morte.

A possibilidade do homem ter sido vítima de um crime de homicídio, é grande. A pessoa não portava documentos. Próximo ao corpo foram encontradas algumas ferramentas (alicate, chave turquesa), preservativos, fios de cobre e um cachimbo usado por usuários de crack.

Fonte: Plantão Maringá

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS