Hospital Nossa Senhora passa por nova vistoria e aguarda autorização do MP para reabrir | Giro de Notícia

Hospital Nossa Senhora passa por nova vistoria e aguarda autorização do MP para reabrir

banner principal

Após 12 dias de interdição, nova vistoria da Vigilância em Saúde de Umuarama realizada na manhã desta quarta-feira (1º/6), libera o Hospital Nossa Senhora Aparecida para retomar a maioria das atividades, inclusive cirurgias e internações. Os serviços de esterilização e lavanderia foram terceirizados provisoriamente, até que obras estruturais sejam concluídas.

Para a reabertura, ainda falta o aval da Promotoria. O resultado da vistoria será enviado esta tarde ao Ministério Público e um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) deve ser assinado entre a diretoria da instituição e a promotoria para garantir a realização da readequação da lavanderia e esterilização do hospital.

Demais itens apontados nas primeiras vistorias foram totalmente cumpridos.  

“Todas as adequações solicitadas foram realizadas, bem como a terceirização temporária dos serviços de lavanderia e esterilização. As obras para a reativação desses setores já foram iniciadas e, em pouco tempo, todos os serviços serão retomados”, disse o diretor geral, Dr. Luiz Carlos Cortez Derenusson.

Com contratos firmados e homologados, os serviços de lavanderia hospitalar passaram a ser realizados pela Associação Beneficente de Saúde do Noroeste do Paraná (Norospar). Já a esterilização será realizada pela Central de Esterilização da Universidade Paranaense (Unipar).

A INTERDIÇÃO

No início do mês de maio, a 4ª Promotoria de Justiça de Umuarama, através do Ministério Público do Paraná, determinou à Secretaria Municipal de Saúde e à 12ª Regional de Saúde que realizassem diligências em conjunto para apurar irregularidades no Hospital Nossa Senhora Aparecida.

Nessas inspeções, itens nos setores de esterilização, lavanderia e algumas estruturas operacionais foram reprovados, requerendo imediata adequação às normas estabelecidas. No dia 19, a Promotoria comunicou então aos órgãos competentes a interdição e a suspensão de parte das atividades do Hospital Nossa Senhora Aparecida, que se deu no dia seguinte.

Desde então, o Hospital não recebe novos pacientes para internação, bem como estão suspensos cirurgias e procedimentos. Apenas os atendimentos ambulatoriais e serviços administrativos funcionam normalmente.

(Reportagem: Movimento Saúde)

Fonte: OBemdito

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS