Mulher é perseguida e acaba assassinada a tiros pelo ex-marido

Um caso de feminicídio chocou os moradores de Pinhão na tarde de terça-feira (22). Por volta do meio dia, Franciely Aparecida Tavares, professora da Rede Municipal de Ensino, foi assassinada a tiros. O suspeito de cometer o crime, de 48 anos, era ex-marido da vítima. Ele foi preso ainda na terça-feira.

Franciely, de 33 anos, voltava do trabalho de carro quando foi surpreendida perto do trevo principal de acesso a Pinhão. O veículo dela foi atingido a tiros. A jovem ainda tentou fugir, a pé, correndo entre caminhões estacionados ao lado da rotatória.

Câmeras de segurança flagraram o desespero da jovem, que foi perseguida pelo homem. Ele estava de capacete e usava uma garrucha calibre .28. Franciely foi baleada pelo menos duas vezes e não resistiu aos ferimentos. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Guarapuava.

O ex-marido da jovem fugiu por uma estrada rural e se entregou para a polícia no distrito de Guará, em Guarapuava, confessando ter atirado contra a mulher. Ele apresentou a arma usada, que estava com uma munição deflagrada e outra intacta.

O suspeito e a arma foram encaminhados para a delegacia.

A prefeitura de Pinhão decretou luto oficial pelo falecimento da professora. Na escola em que ela trabalhava, a Escola Municipal Frei Francisco, teve aulas suspensas nesta quarta-feira (23) e só retorna as atividades na quinta-feira (24).

fonte: Rede Massa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *