Mulher que matou crianças envenenadas é encontrada morta em cadeia

Gislaine Aparecida Oliveira, 31, que foi condenada a 30 anos de prisão pelo envenenamento de duas crianças no jardim Universitário, em junho de 2009, foi encontrada morta na cadeia pública de Goioerê na manhã deste domingo (1º).

A suspeita principal é de que ela teria cometido suicídio. A perícia técnica foi acionada para fazer o levantamento do local e o Instituto Médico Legal também foi acionado para recolher o corpo para necropsia.

Algumas presas deverão ser ouvidas para saber como o fato ocorreu dentro da cela.

Mesmo não tendo informações concretas do fator motivador da morte (homicídio ou suicídio), o OBemdito julga necessário expor informações importantes a respeito do suicídio, devido ao início da campanha Setembro Amarelo, que visa prevenir as mortes desse tipo.

Por isso, as circunstâncias em que a morte ocorreu não serão divulgadas por atender as recomendações da OMS de evitar expor detalhes de como os suicídios acontecem, para que novos casos não sejam influenciados pela publicação.

A reportagem não conseguiu entrar em contato com a Cadeia de Goioerê para saber se Gislaine possuía acompanhamento psicológico. Suicídios são complexos e são determinados por diversos fatores. O ato representa que algo na saúde mental do indivíduo não vai bem.

Em casos de pensamentos suicidas, entre em contato com o Centro de Valorização da Vida, no 188. O local oferece atendimento gratuito 24h por dia, por telefone.

(Informações: Goionews e redação)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *