Município e Viação Umuarama voltam a discutir os horários do transporte coletivo | Giro de Notícia

Município e Viação Umuarama voltam a discutir os horários do transporte coletivo

banner principal

A Secretaria Municipal de Segurança, Trânsito e Mobilidade Urbana (Sestram) retomou as tratativas com a Viação Umuarama, concessionária dos serviços de transporte coletivo, para reativação dos horários de ônibus que foram suprimidos com a queda no número de usuários, em consequência do período de pandemia.

Um encontro entre o secretário Elizeu Vital da Silva e representantes da empresa aconteceu na última quarta-feira (22).

As discussões objetivam que o serviço volte à normalidade ou o mais próximo disso. “Esse retorno dos horários suprimidos é um pedido também do prefeito Hermes Pimentel, que visa atender melhor à população dos bairros, diante de muitas reclamações que o município tem recebido”, disse o secretário.

Além de Elizeu Vital, participaram da reunião, na sede da Sestram, o assessor especial Kenny Gonçalves e o chefe da Divisão de Transporte, Juracy Narcizo, bem como representantes da empresa liderados pelo gerente-geral Wilton dos Santos Cardoso.

“Discutimos planilhas e custos, avaliamos o momento de pós-pandemia e notamos que os usuários do transporte coletivo começam a retornar ao uso do ônibus”, disse o secretário.

Segundo o gerente da empresa, porém, esse retorno ainda está lento e a movimentação continua registrando saldo negativo, “não obstante os cortes que foram feitos por ocasião da pandemia”, alegou.

O secretário Elizeu Vital lembrou que a Prefeitura tem feito o repasse mensal de R$ 70 mil em subsídio, mais compensação tributária, para minimizar os efeitos, mas os representantes da viação sustentam que o valor ainda não é suficiente para cobrir o deficit operacional.

A equipe da Divisão de Transporte da Sestram e representantes da concessionária do transporte coletivo urbano voltam a se reunir ainda nesta semana, para ajustar situações pontuais de foram levantadas e o atendimento ao usuário.

O pedido de aumento no valor do subsídio, feito pela empresa, será levado ao setor financeiro da Prefeitura, mas o prefeito Hermes Pimentel já antecipou que o município não deve mexer no valor do subsídio caso não haja benefícios diretos ao usuário.

(Assessoria PMU)

Fonte: OBemdito

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS