Paulo Angelo utiliza a tribuna livre da Câmara Municipal

Na sessão ordinária desta segunda-feira (25) – conforme requerimento 077/2019, de autoria dos vereadores João Alexandre Teixeira e Sergio Mendes de Almeida (Mendes), utilizou a tribuna livre, o formador paroquial, Paulo Angelo Lourenço dos Santos – que, na oportunidade, representou o pároco da Paróquia Nossa Senhora de Fátima (Santuário Eucarístico Diocesano), padre Sérgio Carris – a fim de apresentar e explicar os objetivos da Campanha da Fraternidade 2019.

Segundo Paulo Angelo, a origem da Campanha da Fraternidade é desde a quaresma – período de 40 dias que antecede a Páscoa e começa na quarta-feira de Cinzas, com seu término no domingo de Ramos – de 1962, através da Cáritas Brasileira. “Em 1962, tem o início da atividade caritativa, que, em 1964, seria chamada de Campanha da Fraternidade, com o objetivo de despertar o espírito comunitário e cristão no povo de Deus, a fim da busca do bem comum”, explica o formador paroquial.

Assim, de acordo com ele, todo ano a Igreja Católica – por meio da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), órgão responsável por organizar e estimular a implantação da Campanha da Fraternidade em todos dioceses e paróquias no Brasil – apresenta um tema e um lema para reflexão no tempo quaresmal. “É escolhido esse tempo, pois a Igreja entende ser um tempo propício para uma reflexão profunda. O tema desse ano é: Fraternidade e Políticas Públicas, já o lema: “Serás libertado pelo direito e pela justiça” (Is 1,27)”, salienta.

Na sequência, Paulo Angelo comentou também sobre o objetivo geral da Campanha da Fraternidade 2019. “O principal objetivo é estimular a participação em políticas públicas, à luz da palavra de Deus e da doutrina social da Igreja, para fortalecer a cidadania e o bem comum, sinais de fraternidade”, pontua Paulo Angelo, que destaca que a Campanha proporciona reflexão, preparação e ação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top