PMPR em resposta a tentativa de roubo em Guarapuava-PR | Giro de Notícia

PMPR em resposta a tentativa de roubo em Guarapuava-PR

banner principal

Após a tentativa de roubo a empresa de valores localizada em Guarapuava-PR, onde mais de 30 criminosos fortemente armados atentaram contra a sede do 16º BPM e confrontaram policiais militares, resultando no óbito do Cabo Ricieri, a PMPR iniciou a tomada de medidas para mitigar as consequências e localizar os suspeitos.

Foram mais de 30 dias de buscas, em um trabalho contínuo e ininterrupto das Unidades Policiais, em especial BOPE, BPChoque e BOMOA, os quais trabalham em conjunto com a Diretoria de Inteligência da PMPR (DINT) através do SIPOM (Sistema de Inteligência da PMPR), a fim de responsabilizar os envolvidos. 

No dia 27 de abril de 2022, em ações ostensivas realizadas pelo Choque 16º. BPM e efetivo diversos do Batalhão de Guarapuava, quatro indivíduos que possivelmente participaram da ação, foram identificados e abordados, quais sejam:

    • J.M.G., foi preso durante a abordagem pois portava uma arma de fogo, revólver .38;     • R.L.T., veio a óbito durante a abordagem, pois confrontou a equipe policial, portava um fuzil .556;     • P.P.S., foi preso durante a abordagem, pois portava entorpecentes e apetrechos para o fracionamento e venda de drogas;     • F.M.S., foi preso durante a abordagem, pois portava entorpecentes e apetrechos para o fracionamento e venda de drogas.

Vale expor que R.L.T., vulgo Veloster, o qual possivelmente teve envolvimento direto com o roubo a empresa de valores na cidade de Guarapuava, confrontou com o Choque do 16º. BPM, vindo a óbito, sendo que os demais foram encaminhados, de acordo com a conduta atípica que cada um desenvolvia respectivamente.

Em continuidade, já em 2 de maio de 2022, na cidade de Ponta Grossa-PR, o suspeito W.F.S (vulgo Grego, Bandoleira ou Toreto), foi encontrado e abordado. No entanto, de posse de uma pistola, confrontou com a com equipe do Choque do 1º. BPM, durante abordagem, vindo a entrar em óbito. Na sequência dos fatos, as equipes, foram a uma chácara localizada na região rural do município, e apreenderam os seguintes materiais:

    • 1 espingarda cal. 12;     • 1 carabina Puma;     • 1 revólver cal. 38;     • 3 espingardas de pressão;     • 1 espingarda caseira;     • 1 preso (residência em PG);     • 2 presos (na chácara).

A fim de buscar demais autores, em 11 maio 2022, houve a abordagem de um veículo suspeito, nas proximidades do município de Ponta Grossa-PR, sendo que neste veículo estava o foragido D.F.S, vulgo Soneca, o qual tinha 3 Mandados de Prisão em seu desfavor, e era suspeito de envolvimento na ação. 

A abordagem do veículo foi realizada pelo Choque do 1º BPM, e no interior do veículo havia 3 suspeitos, os quais vieram a confrontar com a PMPR. Foram apreendidas 3 armas (1 Revólver e 2 Pistolas) e resultou no óbito dos suspeitos. 

A última ação se deu na cidade de Mongaguá-SP, no dia 17 de maio de 2022, em conjunto com a ROTA/PMESP.

A partir de informações de que o foragido V.J.M., vulgo Máscara, teria envolvimento com a tentativa de roubo na cidade de Guarapuava/PR, a Inteligência da PMPR passou a concentrar esforços para encontrar esse suspeito.

Vale expor que, anteriormente, este foragido V.J.M. (vulgo Máscara) exercia função de liderança de facção criminosa, na região de Guarapuava, mas atualmente estava homiziado no litoral de São Paulo.

Foi realizada Operação em Mongaguá, na baixada santista, sendo localizado o foragido em posse de:

    • 01 Pistola Taurus 9mm PT58S;     • 01 Pistola Taurus G2C 9mm;     • 01 Revólver Rossi;     • 01 CNH falsa.

A participação dos suspeitos na tentativa de roubo serão apuradas através de Inquérito Policial e os trabalhos de buscas continuam.

Polícia Militar do Paraná: Nós Fazemos a Diferença.

Comunicação Social da PMPR.

Fonte: Polícia Militar do Paraná

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS