Polícia diz que empresário de Paranavaí que foi assassinado teria passeado de lancha com as suspeitas | Giro de Notícia

Polícia diz que empresário de Paranavaí que foi assassinado teria passeado de lancha com as suspeitas

banner principal

Novas informações da Polícia Civil (PC) indicam que o empresário Eclair Mestriner, de 63 anos, que foi encontrado morto no rio Pirapó, entre os municípios de Atalaia e Flórida, teria passeado de lancha em Porto Rico com duas suspeitas de terem cometido o crime.

Segundo o delegado Alyson Tinoco, o empresário teria conhecido as duas jovens em Paranavaí e resolveu passar o dia com as jovens de 16 e 18 anos, que são irmãs. Eles foram até Porto Rico no dia 24 de junho – quando a família de Eclair sentiu a falta do morador.

A investigação conduzida pela PC apontam que o homem sofreu uma emboscada e foi vítima de latrocínio (roubo seguido por morte), onde as irmãs teriam participado junto com outros dois adolescentes amigos das suspeitas.

No dia 26 de junho, o corpo de Eclair foi encontrado no rio Pirapó por moradores que acionaram as autoridades. Evidências mostram que ele foi enforcado e que a causa da sua morte foi afogamento.

Após terem acesso aos celulares das jovens, a Polícia Civil descobriu mensagens entre as suspeitas e a vítima. Apesar de algumas mensagens terem sido apagadas, outras puderam ser recuperadas, como uma em que uma delas diz: “Pode vir, estamos saindo de Porto Rico”.

“São muitas mensagens, ainda estamos verificando os celulares. Mas acreditamos que essa foi a senha para que o latrocínio (roubo seguido de morte) ocorresse. Provavelmente, nessa hora, os dois rapazes saíram de um ponto que vamos descobrir e encontraram o empresário para matá-lo”, relata o delegado.

A polícia também encontrou marcas de sangue dentro do carro do empresário e está tentando cruzar as informações para definir uma linha do tempo dos acontecimentos.

(Redação e GMC Online)

Fonte: OBemdito

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS