Policial Militar mata 8 pessoas da própria família no Paraná | Giro de Notícia

Policial Militar mata 8 pessoas da própria família no Paraná

banner principal

Uma tragédia ocorreu no início da madrugada desta sexta-feira (15), em Toledo, região oeste do Paraná. Um Policial Militar identificado como Fabiano Junior Garcia tirou a vida de oito pessoas, sendo seis de sua família. Logo em seguida o PM cometeu o suicídio. As primeiras informações dão conta de que o policial militar tirou a vida de dois dos seus filhos em uma localidade da área rural da cidade de Céu Azul. Em seguida, ele se dirigiu a Toledo, onde teria feito mais vítimas em pontos distintos da cidade. 

A princípio Centro e região da Grande Pioneira. Ele ainda teria tirado a vida de sua mãe, de um irmão e de mais um filho, além da esposa identificada como Kassiele Moreira. O PM tirou a vida da esposa na residência do casal, localizada na Rua Rui Barbosa, na região central da cidade. O homem ainda matou mais duas pessoas, mas até o momento não existem informações se eram familiares.

Em seguida, ele saiu da casa e tirou a vida dentro do seu carro, um GM Vectra, de cor branca. O automóvel foi conduzido até o pátio do 19º Batalhão de Polícia Militar de Toledo (19º BPM).

Diversas equipes do Corpo de Bombeiros e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foram acionadas aos locais, mas puderam apenas constatar os óbitos. Conforme o que foi apurado o soldado Garcia cumpriu plantão até 19h.

Equipes da Polícia Militar, Rondas Ostensivas Tático Móvel (ROTAM), Polícia Civil (PCPR) e da Criminalística também estiveram presentes. As investigações sobre o caso tiveram início e a qualquer momento novidades podem ser divulgadas. O Instituto Médico Legal (IML) de Toledo recolheu os corpos das vítimas. A maior parte delas ainda não foi identificada oficialmente. 

Fabiano Junior Garcia atuava como Policial no 19º BPM, lotado no município de Toledo. Ainda não se sabe se ele teve um surto psicótico ou algum outro problema psiquiátrico. Não há informações do que motivou a chacina.

Fabiano Junior Garcia estava na Polícia Militar desde 2010 e era tido pelos colegas como um cara “tranquilo”.

Fonte: Toledo News – Fotos Fernando Braga e Toledo News

Fonte: Plantão Maringá

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS