Recém-nascido morre após possível engasgo com leite

O Instituto Médico Legal de Umuarama (IML) foi acionado por volta das 14h desta sexta-feira (15) para recolher uma vítima de óbito. A informação preliminar é de que se trata de um bebê, com aproximadamente 40 dias de idade.

A causa da morte seria broncoaspiração – quando alimentos, líquidos, saliva ou vômito são aspirados pelas vias aéreas. Há suspeita de que a criança tenha engasgado a amamentação.

O atendimento emergencial foi realizado pela equipe do Samu. Na sequência o bebê foi encaminhado para o hospital de plantão (Nossa Senhora Aparecida).

De acordo com o coordenador médico do Samu Noroeste, Alain Barros Corrêa, o Samu foi acionado pela Polícia Militar. “A Polícia Militar foi quem realizou a primeira chamada à Central de Urgências do Samu, solicitando apoio no atendimento pois haviam recebido a informação de um possível engasgo. Nos forneceram o telefone de quem ligou para eles, e mesmo antes de entrar em contato com este solicitante, já acionamos uma ambulância devido à gravidade presumida”, informa.

Corrêa continua explicando que enquanto isso o Samu manteve contato com o número informado, porém, quem atendeu disse que não estava no local do ocorrido e que apenas sabia que se tratava de um possível engasgo. Quando os socorristas chegaram ao local se depararam com uma criança lactente de 40 dias, em parada cardiorrespiratória.

“Contataram o médico regulador enquanto iniciavam os procedimentos de reanimação, e seguindo a determinação do mesmo, se deslocaram em prioridade para o Instituto Nossa Senhora Aparecida enquanto realizavam as manobras. Concomitantemente, o médico regulador já comunicou o Pronto Socorro do Instituto Nossa Senhora Aparecida para que se preparassem para o imediato acolhimento do paciente”, ressalta o coordenador.

OBemdito manteve contato com o Hospital Nossa Senhora Aparecida, que deve retornar com informações a qualquer momento.

A causa exata da morte deve ser informada apenas através do exame realizado pelo IML.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *