Saúde e educação: Como contribuir para o diagnóstico precoce de câncer infantojuvenil | Giro de Notícia

Saúde e educação: Como contribuir para o diagnóstico precoce de câncer infantojuvenil

banner principal

É estimado que a cada ano triênio, sejam diagnosticados 8.460 novos casos de câncer infantojuvenil no Brasil, de acordo com o INCA (Instituto Nacional de Câncer). A doença, que possui dados alarmantes, pode apresentar mais chances de cura quando diagnosticada precocemente, chegando em torno de 80% de crianças e adolescentes, também de acordo com o Instituto.

E como forma de levar informações para profissionais e acadêmicos da saúde e, também neste ano, trabalhadores da educação, o Hospital do Câncer Uopeccan de Cascavel se uniu novamente com o (IRM) Instituto Ronald McDonald para a oferta do Programa Diagnóstico Precoce do Câncer Infantojuvenil.

No Brasil, o Programa é uma iniciativa do IRM, e no hospital é coordenado pela médica pediátrica oncológica Carmem Fiori.

De acordo com o projeto do Programa Diagnóstico Precoce, o objetivo é “ampliar a cobertura de profissionais capacitados para reconhecer os sinais e sintomas do câncer infantojuvenil para facilitar o acesso ao diagnóstico e tratamento”.

Além de Cascavel, as palestras serão ministradas em Francisco Beltrão, Toledo, Foz do Iguaçu e Umuarama, por serem áreas de grandes centros universitários.

As capacitações serão ofertadas de modo presencial e, em algumas datas, de forma online. Não há custo para participar.

O cronograma com as datas está sendo definido e, conforme confirmação, será divulgado pelo Hospital do Câncer Uopeccan.

(Assessoria Uopeccan)

Fonte: OBemdito

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS