Seis presos fogem da cadeia de Altônia e um volta em seguida

Na noite de sábado (1º) foi registrada a fuga de seis presos da cadeia de Altônia. O fato aconteceu por volta das 23h30. Os criminosos conseguiram escapar por um túnel com mais de cinco metros que saiu de uma das celas, passou por baixo do solário e chegou a avenida dos Agricultores.

Uma pessoa que passava na rua viu a fuga e comunicou o fato à Polícia Civil, que prontamente acionou a Polícia Militar para iniciar a captura dos fugitivos. A PM recebeu informações de que haveria pessoas andando a pé na rodovia sentido São Jorge do Patrocínio. A equipe foi para o local checar, mas ninguém foi localizado.

Dos seis presos que fugiram, cinco seguem soltos. Segundo informações repassadas pela Polícia Civil, um dos homens saiu pelo túnel e depois de alguns minutos retornou, entrando pelo buraco e voltando para sua cela. Imagens das câmeras de monitoramento registraram a situação.

Os foragidos não são considerados de alta periculosidade. São eles:

– Alan Jone de Souza, 28 anos, detido por furto

– Gabriel de Souza Moraes, 27 anos, crime de roubo

– Bruno Vinicius Antunes de Souza, 22 anos, acusado de furto

– Paulo Henrique Protti, 27 anos, preso por tráfico

– Nathan Zamperline Ribeiro, 24 anos, acusado de homicídio

A Polícia Civil acredita que os detidos cavaram o túnel em dois dias, possivelmente em sistema de revezamento, tendo em vista a dimensão do mesmo – mais de cinco metros. A polícia também informou que provavelmente os demais presos não quiserem fugir, pois uma fuga em massa poderia ter acontecido.

Na cela onde o túnel foi feito estavam 35 homens. A cadeia de Altônia tem capacidade para 16 presos, mas abrigava – antes da fuga – 45 pessoas. Em janeiro a fuga de quatro presos foi registrada na delegacia da cidade. Dois fugitivos retornaram espontaneamente poucas horas depois e um dos presos foi recapturado.

A cela está isolada até que o túnel seja fechado, o que provavelmente vai acontecer apenas na segunda-feira (3) em decorrência da chuva e da necessidade de grande quantidade de concreto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top