Tabagismo pode causar diferentes tipos de câncer, alerta especialistas | Giro de Notícia

Tabagismo pode causar diferentes tipos de câncer, alerta especialistas

banner principal

No dia 31 de maio é celebrado o Dia Mundial sem Tabaco. A data, é voltada para a conscientização sobre os efeitos nocivos que o produto traz ao corpo, por exemplo, infecções como sinusites, das vias áreas, pneumonias e tuberculose, e também a importância de abandonar o tabagismo.

Além disso, o produto causa câncer, como explica o oncologista clínico do Hospital do Câncer Uopeccan de Cascavel Ademar Dantas da Cunha Jr., “o consumo do tabaco é a principal causa de câncer de pulmão e vários tipos de câncer de cabeça e pescoço e importante fator de risco para doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), entre outras doenças crônico-degenerativas”.

Isso acontece, porque a fumaça do cigarro possui 5.315 substâncias, sendo 4,7 mil nocivas ao corpo. Dentre elas, a Nicotina, considerada a mais letal do produto e responsável pela dependência química. Assim, quanto mais cigarros o fumante consumir, mais exposto ele fica a diversas substâncias tóxicas, como completa o médico.

“O Monóxido de carbono, o mesmo gás inflamável expelido pelos escapamentos de veículos é o principal ingrediente da fumaça do cigarro. Ele se liga às hemácias do sangue de forma permanente, impedindo o transporte eficaz de oxigênio no corpo”, alerta Ademar Dantas Jr.

Se você deseja parar de fumar, a dica principal é buscar um médico, que vai indicar mudanças comportamentais e hábitos de vida e, se necessário, indicar medicamentos e adesivos que ajudam no processo.

Fumantes e não fumantes (pessoas que ficam expostas à radiação, ao gás radônio, fumo passivo e poluição ambiental) estão sujeitos a desenvolver câncer de pulmão. Por isso, o alerta é para ficar atento aos principais sintomas.

Sendo eles: dores locais, nas costelas ou no peito; tosse, com catarro, seca, com sangue, forte ou crônica; no sistema respiratório, como falta de ar, infecções respiratórias frequentes ou respiração sibilante; no corpo, fadiga ou perda de apetite; sendo comum também inchaço dos gânglios, perda de peso ou pressão no peito, conforme explica o oncologista Ademar Dantas Jr.

Para chegar ao diagnóstico, é feita uma análise de uma tomografia de tórax ou radiografia de tórax, bem como uma biópsia do tumor. Cada caso vai determinar o exame necessário para o diagnóstico preciso.

Hoje, é comum encontrar pessoas fumando narguilés e cigarros eletrônicos. No entanto, os dispositivos também são prejudicais ao organismo. “Não são seguros e possuem substâncias tóxicas além da nicotina. Sendo assim, eles podem causar doenças respiratórias, como o enfisema pulmonar, doenças cardiovasculares, dermatite e câncer. Dependendo do tempo de sessão, o narguilé pode equivaler a fumar mais de 100 cigarros”, detalha o oncologista Ademar Dantas Jr.

(Assessoria Uopeccan)

Fonte: OBemdito

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS