Umuarama tem cerca de 200 pessoas em situação de rua, de acordo com o Centro Pop | Giro de Notícia

Umuarama tem cerca de 200 pessoas em situação de rua, de acordo com o Centro Pop

banner principal

O cuidado com a população em situação de rua, especialmente alcoólatras e dependentes químicos, foi tema de reunião na terça-feira (31), na Prefeitura, com a presença do prefeito Hermes Pimentel, secretários municipais, representantes de entidades assistenciais e comunidades terapêuticas, forças de segurança e o Ministério Público Estadual, representando pelo promotor de Justiça, Marcos Antonio de Souza.

De acordo com o Centro Pop a população em situação de rua oscila bastante, mas hoje cerca de 200 pessoas vivem nesta condição – alguns por opção, estilo de vida, outros em decorrência de problemas emocionais ou com a família, e muitos em virtude da drogadição. A situação se agrava com a queda nas temperaturas, que exigem mais atenção.

“Embora poucos aceitem auxílio do poder público e das entidades para mudar essa realidade degradante, o município precisa ampliar as opções de tratamento, vagas para acolhimento e internação. Precisamos conquistar essas pessoas para possibilitar uma mudança de vida”, defendeu o prefeito Pimentel.

As autoridades concordaram sobre a dificuldade em lidar com os moradores de rua e colocaram na mesa alternativas para ampliar o acesso aos tratamentos e à recuperação, uma vez que acolhimento e a alimentação de qualidade já são fornecidos – tanto que Umuarama atrai andarilhos de outras regiões, estados e até de fora do país.

O acolhimento da nossa cidade, a solidariedade da população e a alimentação farta e variada são famosos nos grandes centros, incluindo São Paulo, “por isso o número de pessoas que vem para cá não para de aumentar”, apontou o coordenador do Centro Pop, Roger Bruno Giopatto.

A coordenadora da Divisão da Proteção Social Especial, Sandra Prates, acrescentou que nesta semana deve chegar ao prefeito a proposição de um decreto para criar um comitê para propor ações sociais e uma política pública para a pessoa em situação de rua.

O prefeito Pimentel decidiu aprofundar a avaliação da situação com a equipe da Secretaria de Assistência Social, ainda nesta terça, e solicitou estudos para ampliar a quantidade de vagas contratadas pelo município para tratamento de dependentes químicos tanto em instituições abertas quanto em clínicas (internamento). “Precisamos agir de forma integrada, com um plano de atendimento detalhado para este público, por isso é importante a participação de todas as entidades envolvidas no processo”, completou o prefeito.

Participaram da reunião os secretários municipais de Assistência Social, Adnetra dos Prazeres Santa; Saúde, Herison Cleik da Silva Lima; Fazenda, Gislaine Alves Vieira de Marins; da Administração, Sara Damiana Borges Urbano; de Segurança, Trânsito e Mobilidade Urbana, Elizeu Vital da Silva; o procurador-geral Renan William de Deus Lima; e o diretor da Guarda Municipal inspetor Valdiney Rissato, além de representantes da Polícia Militar, Apromo, igrejas e comunidades terapêuticas e a equipe da Secretaria Municipal de Saúde.

Fonte: OBemdito

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS